Dentadura nunca mais


RIO DE JANEIRO - A velha dentadura pode estar com os seus dias contados. Isto porque a terceira idade, cada vez mais preocupada com o seu bem-estar, vem optando pelas próteses sobre implantes dentários, como explica o dr. David Balassiano, professor de Prótese Dental da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

“Há duas razões para essa procura: o êxito de campanhas de prevenção, que diminuíram muito a procura por tratamento de pessoas de faixas etárias menores, e o aumento da expectativa de vida do brasileiro”, explica.

Após o implante, o sorriso perfeito: a auto-estima agradece

Essa maior expectativa, que tem encorajado os mais velhos a se preocuparem mais com a saúde e a aparência, também influencia a estética, sem dúvida.

O bom sorriso, neste caso, é fundamental para o desenvolvimento da auto-estima. A prótese fixa, que é a primeira opção de prótese sobre implante dentário, pode substituir muito bem aquela dentadura incômoda, que muitas vezes fica sem retenção na boca.

Segundo o dr. Balassiano, a odontologia dirigida à terceira idade não se constitui apenas de implantes, pois todos os trabalhos convencionais realizados pelo dentista continuam tendo a mesma indicação.

“O importante é que o paciente possa conviver com a prótese sem que isso seja um problema”, afirma Balassiano, que é membro-titular da Academia Brasileira de Odontologia.

Com a maior procura, a indústria de estética vem ocupando lugar de destaque na odontologia

Ele explica que o avanço das técnicas e do desenvolvimento de materiais que permitem reconstruir os dentes o mais próximo do natural fez com que a indústria estética ocupasse lugar de destaque dentro da odontologia.

Além do número cada vez maior de fábricas de materiais brasileiros para implante, o que deve baratear os produtos em pouco tempo, o dr. Balassiano explica que a implantologia está deixando de ser uma especialidade de pós-graduação e se tornando uma disciplina regular do curso de graduação. O que significa que o dentista já sairá da faculdade apto a desenvolver a técnica.

População de idosos no Brasil será a sexta maior do mundo

“Brevemente, qualquer dentista estará apto a fazer implantes, fornecendo maior oferta, concorrência e preços mais baixos”, explica. É bom ressaltar que os profissionais da odontologia estética discutem a cor e a forma do dente, optam pela ausência de metal aparente e se preocupam com a função mastigatória dos novos dentes.

A preocupação com a estética por parte da população de terceira idade tem uma razão muito forte. Afinal, se em 1950, segundo dados do IBGE, a expectativa de vida do brasileiro era de 43,3 anos, em 1998 ela deu um salto para 60,1 anos. A melhor nutrição, o desenvolvimento da medicina e os cuidados de um modo geral têm mudado o panorama do envelhecimento no Brasil.

As projeções indicam que por volta de 2025, a população de idosos no Brasil será a sexta maior do mundo. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), o país terá 33 milhões de pessoas na terceira idade. Ou seja, se a dentadura vai ser aposentada de vez, ainda não se sabe, mas que vai ter muita gente querendo ter um sorriso bonito, os números estão aí mesmo para comprovar.


Voltar ...


Nota: Todas as informações que compõem o conteúdo do site OdontoWeb têm caráter meramente informativo e ilustrativo. Nenhuma informação contida no site OdontoWeb deverá ser utilizada, sob hipótese alguma, para a execução de diagnósticos médicos, e de quaisquer outros procedimentos relacionados à saúde. Para tanto, sempre consulte e visite regularmente seu dentista.